Wednesday, August 31, 2005

talvez os homens sejam pedaços de caos
sobre a desordem que encerram
e talvez seja isso que os explique.
(josé luís peixoto)


"jules et jim" by françois truffaut

18 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Ficou danada...

M

3:04 am  
Blogger TMara said...

creio k +e uma muito boa definição para explicar o inexplicável, para decodificar a fonte de todos os códigos,Bjs e ;)

4:13 pm  
Blogger sonhos sonhados said...

Keridos Amigos

As férias terminaram...
...assim como um muro de areia
se desfaz... frente a uma onda... mais ousada.

o tempo passou
sem horários...
livre...
repousante...
um pouco dorido...
e
guloso.

não foram as melhores férias
...pois a saúde falhou um pouco
e
não ajudou
como deveria,
porém foi tão bom
estar junto dos meus deuses
que até o tratamento me pareceu mais leve.

devo dizer-vos
que senti saudades
das palavras
dos desenhos
das músicas
das imagens
a que todos vocês me habituaram
(principalmente
quando era castigada
pela imobilidade da medicação)
...mas...
para o ano
levarei comigo um portátil
que irei ganhar no euro-milhões...
... por esse motivo vou desde já começar
a lançar a sorte
e escolher os números.

Keridos
tudo isto para vos dizer
que não vos esqueci
e
para avisar
que a partir de hoje
vou perder
muitas horas gulosas...
a “fazer visitas”.

Beijux létinha.

Ps. desculpem ter usado a mesma
mensagem para todos...
mas não foi possível “personalizar”
.....................................
obrigada pelo “perdão”
.....................................
sois uns amores.

6:11 pm  
Blogger O poeta noctívago said...

Há qualquer coisa no JLPeixoto que não me convence...

8:17 pm  
Blogger jose said...

tenho cá dois livros do meu homónimo. Um é de poesia. Leio muito devagar livros de poesia. Demoro anos. Por isso só vou a meio, mas gosto bastante no geral, apesar de, tal como o poeta noctivago, há algo que me impede de adorar a poesia dele.
O Jules et Jim tem cenas marabilhosas. No geral preferiria que fosse menos longo, mas vi-o cheio de sono. Tenho que o rever. É urgente. :)

10:16 pm  
Anonymous henrique doria said...

Conheço parte da poesai do Cruzeiro Seixas, que é excelente.

10:43 pm  
Blogger C.S.A. said...

Ah, sempres postaste o Jules et Jim! Gosto imenso, como sabes. E não me importava de ter feito parte daquele trio, apesar do caos! Mas o caos não é a desordem absoluta, a desarmonia total; ele inscreve-se como possibilidade determinante, como variante, na harmonia potencial do Universo.
Beijo.

11:50 pm  
Blogger Elvira Bill said...

Lindapalavras+ojules&jim.
bomfimdesemana

12:04 am  
Blogger disparosacidentais said...

é o meu filme preferido: este.

4:33 pm  
Anonymous Anonymous said...

Chamo-me Fernando! Não sei quem és... ou saberei?! Deixaste-me um comentário no meu blog, que já não abro, nem actualizo à séculos sentidodevida.blogs.sapo.pt, num texto que me diz muito acerca de mim próprio! Obrigado... apenas não prometo continuar a escrever... estou farto de dar muito a saber de mim a quem não merece!

12:59 am  
Anonymous Miguel said...

Possivelmente é isso que somos: pedaços de caos à procura de outros caos.
Beijinho! Miguel

1:51 am  
Blogger PeterM said...

Um dos meus filmes preferidos de sempre.

3:40 am  
Blogger dueto said...

ainda não vi o filme, mas passei por cá e ancorei na citação.

comento-a, por dela discordar, sem ficar imune à sua hábil formulação.
a intuição sussurra-me a ordem e a não gratuitidade de sentido universal, embora subscreva que o homem encerre parcelas de desordem.só não me sabe a pedaço de caos, em função aleatória no cosmos...

11:41 pm  
Blogger Lobistico said...

Não fosse o JLP o maior jovem talento da escrita portuguesa.

11:49 pm  
Blogger E-clair said...

Ainda bem que o JLP não perorou sobre as mulheres...

11:57 am  
Anonymous Nuno Vargas said...

Acho que o JLP quis ser mais abrangente.
O homem como humanidade.
O caos em todos nós.

3:02 pm  
Blogger E-clair said...

Não se pode abranger assim... nesse caso, falemos então da mulher para significar os dois, o caos em todas as pessoas.

10:40 pm  
Anonymous Anonymous said...

E tu o caos dentro de mim.
Francisco

1:19 am  

Post a Comment

<< Home