Tuesday, December 06, 2005

deste-me a intempérie,
a leve sombra da tua mão
a passar pela minha cara.
deste-me o frio, a distância,
o café amargo da meia-noite
entre mesas vazias.
(julio cortázar)


"paris texas" by wim wenders

23 Comments:

Blogger macaso said...

Em câmara lenta.
Em tons de melancolia...Travis e Jane...a impossibilidade de um amor.
O encontro consigo mesmo. O reencontro com o outro.
O estar perdido. O precisar de ser achado. A redenção
A estrada, a águia, a música (Ry Cooder).
Hunter.

O filme da minha vida. Obrigada.

3:09 pm  
Anonymous Alma Om said...

Entre o que damos e o que retemos, há sempre uma entrega maior... A presença de um corpo que, não sendo invisível, se oferece à celebração de um cerimonial luxuoso... Com todo o requinte a que a alma tem direito. Um convite para a ascenção da matéria.

1:55 am  
Blogger C.S.A. said...

Amnésia decifrando a melancolia, alor periférico na distância: será a terra, teu corpo, a distância, alguns carros, o ruído do território meu, desprotegido, buscando nas memórias, não o o sepulto gelo, mas o fito futuro, algumas guerras, o instinto animal, parir, partir... arar a mente não pode ser desdém, carinho para a desolação: ah grata recordação de um amor antigo, ou talvez não, aquele vidro na loja de sexo... alguém berra: és tu, sou eu, és tu em mim, a língua lambe feridas no revérbero do cérebro: basta, para gramática do enigma tenho a contingência que me atravessa! Visceral no apogeu do alcance é uma flecha furibunda que se nos atravessa, o sabor icto os limites do eu do tu do nós.

Ainda que goste de café amargo, de mesas vazias, de intempéries ao som de Wagner.

3:03 am  
Blogger sonia r. said...

...e a música do Ry Cooder. Bom dia. Bjinhos.

2:00 pm  
Blogger Mendes Ferreira said...

DÁS-ME DE NOVO O SONHO....A MELANCOLIA. O SINAL. TUDO.
BEIJO. CORPO.

4:25 pm  
Blogger Duarte said...

Não conheço o poeta, o filme tenho em casa há demasiado tempo, à espera da primeira sessão. Humm... Talvez num destes dias...

6:28 pm  
Blogger FDV said...

essa miúda é um caso sério.

cumprimentos.

11:19 pm  
Blogger C.S.A. said...

Em dia da Imaculada, só a romã tem sentido.
Beijo.

11:32 pm  
Blogger musalia said...

excelente combinação de imagem e texto! parabéns pelo blog.
bj.

11:58 am  
Blogger Mendes Ferreira said...

deste-me a distancia....mas nunca o esquecimento. bom dia Corpo.
beijo.

12:32 pm  
Blogger Yardbird said...

Há sempre lugar para o café amargo da meia-noite. Mesmo quando se amanhece com um chá relaxante.
Beijos, CV :-)

7:51 pm  
Blogger stillforty said...

Deste-me quase tudo
do teu muito pouco nada

8:05 pm  
Blogger SGC said...

corpo,
Q tal 1 fotograma do "Blow-Up" e um textículo doconto homónimo, do Cortazar?;-)

Abraço!

12:18 am  
Blogger Mendes Ferreira said...

bom dia Corpo....de paris no texas. onde me maravilhei mais de tres vezes....bjo.

10:38 am  
Blogger Kraak/Peixinho said...

Mas dei-te calor quando pedias um chá com bastante açúcar. Servia-to com mel e numa proximidade que só as doces bolachas conseguiam saborear o verdadeiro prazer da proximidade dos teus lábios.

(Kraakinho)

Bjzz de Paris (sem Texas)

1:16 pm  
Blogger merdinhas said...

...

Fue una letra de tango
para tu indiferente melodía.

9:35 pm  
Blogger Mendes Ferreira said...

....vim agora de uma casa onde te encontrei....:) beijo.

12:57 am  
Blogger manhã said...

Do Paris Texas (Que adorei!) fica-me a cena dos sapatos, como ele punha os sapatos alinhados, uns ao lado dos outros e os tratava.Lembro-me da cabine...tão perto gaita e tão longe!

10:08 pm  
Blogger Mr_Lynch said...

Paris, Texas;
um extraordinário filme com a música incrivel de Ry Cooder. Cinco estrelas CORPO VISÍVEL!

12:28 am  
Blogger dueto said...

sempre que tive de suster, entre as mãos, gotas de amargura, dei comigo a reparar que também é importante sentir o travo do sofrimento para fazer melhor o puzzle da existência. quando tais gotas escorregam definitivamente,a pele volta a ficar macia, mas mais consistente, mais sábia, maior.

4:12 pm  
Blogger Jazz Manel said...

Paris, Texas...esse filme fez-me voar pela verdadeira América das grandes paisagens...a musica principal é tão simples e tão bela!...e a Nastassia!

11:15 am  
Blogger INDIGENTE ANDRAJOSO said...

a historia que nao se sabe... apenas a amargura...

8:26 pm  
Anonymous Anonymous said...

Também me deste a intempérie. O resto já não quero. Jamais. rsrsrs
Francisco

1:38 am  

Post a Comment

<< Home