Sunday, July 08, 2007

não quero ter a terrível
limitação

de quem vive apenas
do que é passível de fazer sentido.
eu não:
quero é uma verdade inventada.
(clarice lispector)


"pierrot le fou" by jean-luc godard

21 Comments:

Blogger corpo visível said...

.
para o pedro que por estes dias fez trinta e três anos.
.

10:58 pm  
Blogger intruso said...

[e não-verdades...
pra destruir as outras
e ficar em branco;
por vezes necessário...]


excelente filme...


they call it madness...

2:50 am  
Anonymous Anonymous said...

Só quem não te conhecer é que poderá pensar que te contentas com o que é passível de fazer sentido.

Quem é o Pedro?!

Francisco

Tenho-ne rido tanto com a cena do Bósforo. Ninguém cai ao Bósforo! lol

10:27 pm  
Blogger Klatuu o embuçado said...

AVISO!!!!


Este texto - http://dente-de-marfim.blogspot.com/2007/07/inveja.html - é PLAGIADO do «Abrupto» de Pacheco Pereira!

A menina Kanoff - CUJO BLOG É TODO PLAGIADO - fingiu apagar o anterior blog - e transferiu tudo!

___
Hi5: http://kanoff.hi5.com/

1:09 am  
Blogger merdinhas said...

O teu post do Pierrot azul que não se chama Pierrot e tem cara azul tem que se lhe diga...se essa fôr a cena da dinamite escondes a dinamite e a cena. Acho que o Godard esconde só e sempre as mãos do Pierrot para não sabermos se ele explode ou não...tu escondes tudo.
A tua verdade inventada do filme.
A minha verdade inventada do teu blog.

É a cena de que lembro melhor. Ando para rever o filme
há imenso tempo...

3:46 pm  
Blogger vermelho como a estrada said...

Olha! Olha! já voltaste de Istambul! Um assombro, não?
E recomeças logo com um dos filmes da minha vida... Vens inspirada, miúda!

1:45 am  
Blogger Mr. Lynch said...

Corpo Visível;
Estou inteiramente de acordo com Clarice Lispector ou não fosse eu um apaixonado pelo surrealismo.
Jean-Luc Godard... Não consigo escolher um filme predilecto desse grande Mestre... São todos perfeitos.
*

Como foi a viagem? Apesar de não saber se foste em trabalho ou lazer, espero que te tenhas divertido. O espectáculo do Sr. Glass foi extraordinário! 5 estrelas!

8:47 pm  
Anonymous Anonymous said...

Notei aqui uma coisa curiosa. Há precisamente um ano e por esta mesmíssima altura fizeste um post com o "Pierrot le Fou"...
Já era para o mesmo Pedro? Humm? :)
Francisco

9:05 pm  
Blogger Rainha das cores said...

inventar e reinventar todos os dias... ate cansarmos e reinventarmos novamente...

12:33 pm  
Anonymous is said...

(aparece hoje, se poderes)
18h00

bj
is

3:49 am  
Blogger eyes shut said...

talvez todas as nossas verdades sejam inventadas... e, no entanto, existem...

11:54 am  
Anonymous Anonymous said...

enorme C. L.

________
uma das minhas eleitas.

beijo.


:
piano.

4:08 pm  
Blogger Naked Lunch said...

a frase mais relevante que li nos últimos tempos...

10:34 am  
Blogger Jazz Manel said...

inventar a verdade é uma prática comum hoje em dia!!!

11:01 am  
Blogger ana catarina said...

Pois... como aguentar algumas coisas sem verdades inventadas?

8:25 pm  
Blogger manhã said...

Pierrot Le fou, "mais qu'est ce que je devais faire? je ne sais pas quoi faire..."

12:10 am  
Blogger art&tal said...

é...

lá vamos...

bj

c.

7:50 am  
Blogger triliti star said...

mas..., uma verdade inventada não será o que todos nós vivemos?
o que faz sentido na vida?

2:42 pm  
Anonymous Anonymous said...

É pelo menos a segunda vês que postas o Pierrot e nunca fizeste referência à tua passagem favorita?

- ponho a minha mão no teu joelho, diz ela.
- eu também Marianne, diz ele.
- beijo-te por toda a parte.
- eu também Marianne.
(nunca se tocam)

M.

3:17 pm  
Blogger Frioleiras said...

A minha opinião é semelhante à do Triniti.

Toda a nossa vida é uma verdade inventada.
E, na
verdade ,
o q é
verdade
na vida?

É curta e não faz grande sentido.

No fim,
no final,
sofre-se sempre e
é esse o drama de todos,
não é o medo da morte...
é o medo do sofrimento
q não faz sentido ...
nenhum !
mas q é a única
verdade...

2:21 am  
Blogger vértice avulso said...

inventar uma verdade, esboçá-la, materializá-la, baptizá-la,regá-la todos os dias e pedir-lhe desculpa se a nossa ausência rotineira for mais demorada num dia qualquer: tão sedutor como abissal;)

2:43 pm  

Post a Comment

<< Home