Thursday, January 03, 2008

se eu te mostrar a minha luz interior
podes abdicar de ser apenas uma fantasia
e existir tangente ao meu corpo,
pergunto.
(valter hugo mãe)



eddie anderson by philip-lorca dicorcia

22 Comments:

Blogger corpo visível said...

.
hustlers series.
.
still.
.

12:44 am  
Blogger valter hugo mãe said...

fico vaidoso. espero que estejas bem. bom ano.

2:17 pm  
Blogger Naked Lunch said...

linda, a frase

3:35 pm  
Blogger art&tal said...

tantos filmes já passados

bom...

apenas mais uma maneira de olhar as pessoas e o mundo

2:49 pm  
Blogger intruso said...

esta série é poderosa...

[e as palavras são o fundo que há luz]

...


Bom Ano

8:38 pm  
Anonymous Anonymous said...

Não aspiro a mais do que isso: que existas tangente ao meu corpo.
F.

10:52 pm  
Blogger merdinhas said...

Luminosas geometrias...

12:57 am  
Anonymous Anonymous said...

Isto é de um romantismo absoluto!
Lindo!
Francisco

2:07 am  
Blogger via said...

posso, claro.

3:47 am  
Blogger saudosista do futuro said...

a resposta fica
para a luz interior
que se mostre
mais o reflexo disso.

____________________

o valter sabe dizê-lo
tão bem, não é?
POESIA.

1:01 pm  
Blogger isa said...

apetece me perguntar te o mesmo corpo! @:-P

a abstinÊncia de corpo nunca fará sentido.adoro revisitar te...dias bons corpo.espero encontrar te por aí...isa

9:28 pm  
Anonymous Anonymous said...

Há pessoas que fogem do desconhecido e de tudo o que é diferente.
Tu não.
E não é o voyeurismo que te move. Não.
Tu tens um interesse genuíno nos indivíduos, longe do preconceito e dos juízos de valor.
És única.
O dia longínquo em que me cruzei contigo em Coimbra B foi o meu dia de sorte.
Esta série está brutal!
E como o Valter escreve bem...
Francisco

11:24 pm  
Blogger vermelho como a estrada said...

Temos de fazer um abaixo assinado para conhecer este Corpo (In)visível. :)
E já agora devia ser obrigatório ler este autor.

10:45 am  
Blogger Kraak/Peixinho said...

Corpo, há perguntas que não são necessariamente respondidas... acho que tudo depende do ângulo que a tangente faz com o corpo...

:)

3:48 pm  
Blogger Mr. Lynch said...

Corpo Visível;
Desde o teu post anterior que observo com mais atenção os trabalhos do diCorcia. Excelentes.
Este faz-me recordar um trabalho de um artista hiper-realista... Uma obra de Don Eddy misturada com um pouco de Richard Estes...
*

3:49 pm  
Blogger O Caso de Charles Dexter Ward said...

Confesso que nunca tinha lido nada do VHM. Mas vou ter de corrigir isso breve, breve.
Esta série está fabulosa.
As usual. :)

1:21 am  
Anonymous Anonymous said...

"aos dias calados seguiu-se essa exposição do fracasso, a súbita fúria de dom afonso, impondo seus intentos sobre mim, levou da casa a ermesinda para as suas manhãs muito cedo em conversas sem tradução."
em "o remorso de baltazar serapião".

Foi a minha descoberta de 2007.
Fico contente por não ter passado despercebido por aqui também.
Ana Catarina

5:05 pm  
Blogger Mushroomdeluxe said...

existe um homem que tem o costume de me dar com um guarda-chuva na cabeça, Fernando Sorrentino
www.ovni.org

eu sei que o ano é jovem para vitórias, mas este será para mim um dos escolhidos.

7:47 pm  
Blogger rui effe said...

bom rever estas imagens:)
voltarei

12:49 am  
Blogger merdinhas said...

Allen Ruppersberg ...na caixa?

Talvez uma reliquia macabra como as de Santo António de Pádua...talvez um maxilar de houdini....mas diz-me tu....

12:18 am  
Blogger manhã said...

às vezes trevas, interiores, aí não se troca nada.

1:28 am  
Blogger icendul said...

seja a luz sempre centrífuga,a disparar para todas as luzes alheias que busquemos,que nos busquem para incidência.
sem ofuscar.

6:48 pm  

Post a Comment

<< Home